Quinta, 19 de Maio de 2022
27°

Pancada de chuva

Teixeira - PB

Dólar
R$ 4,89
Euro
R$ 5,19
Peso Arg.
R$ 0,04
NOTÍCIAS Caso Mariana Thomaz

Suspeito de matar universitária estrangulada estava preso e foi solto há dois meses após violência contra ex-namorada e explosão de carro do irmão da vítima

O suspeito de matar Mariana saiu do presídio há cerca de dois meses e estava se relacionando com a estudante há pelo menos 30 dias.

15/03/2022 às 08h20 Atualizada em 15/03/2022 às 08h40
Por: Edney Lisboa Fonte: Notícia Paraíba
Compartilhe:
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

O principal suspeito de ter matado por estrangulamento a jovem Mariana Thomaz, estudante de medicina de uma faculdade particilar de João Pessoa, estava preso por violência doméstica praticada contra uma ex-namorada.

Mariana tinha 25 anos e cursava o 6ª período do curso de medicina. O corpo da jovem foi encontrado detro do apartamento de Johannes Dudeck, de 31 anos, no último sábado (12), no bairro de Cabo Branco, na capital.

De acordo com a Polícia Militar, Johannes havia diso preso em setembro de 2020 devido a agressões contra uma ex-namorada. As acusações apontam ainda que o empresário teria explodido o carro da vítima, seu ex-cunhado.

O suspeito de matar Mariana saiu do presídio há cerca de dois meses e estava se relacionando com a estudante há pelo menos 30 dias.

Com uma vasta ficha criminal, Johannes responde cerca de 20 processos pelos crimes de estelionato, enriquecimento ilícito, não prestação de serviços, além de violência doméstica, ameaça e lesão corporal.

Conforme apurou o Notícia Paraíba, o juíz que deretou a prisão preventiva de Johannes evidenciou que o empresário tem um histórico de comportamento extremamente ciumento e perseguidor, acusações feitas pelas próprias mulheres com quem ele teria se envolvido no passado.

Johannes é empresário do ramo de cerâmicas. Ele foi preso no último sábado, passou por audiência de custódia no domingo (13) e após ter a prisão decretada, foi levado para um presídio especial que fica no bairro Valetina de Figueredo, por possuir curso superior.

O corpo da universitária foi sepultado nesse domingo (13), em Lavras da Mangabeira, interior do Ceará.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias